Nº 252 - ANO 18 - SETEMBRO DE 2004
 
ntegrantes da cadeia do arroz do Mercosul firmam compromisso
 
Os arrozeiros argentinos garantiram que, na próxima safra, não exportarão arroz em casca para o Brasil por menos de U$ 10,00, a saca de 50 quilos. O compromisso foi firmado durante reunião da cadeia produtiva do cereal realizada em Uruguaiana nesse mês de agosto. O problema é que a importação de produto argentino muitas vezes ocorria com preços muito inferiores aos praticados no Brasil, derrubando a cotação interna do produto, que, no final de agosto, ficava entre R$ 30,00 e R$ 31,00 – ou aproximadamente U$10,00 -, para a saca do tipo 1.
O presidente da Comissão de Arroz da Farsul, Francisco Schardong, espera que, com o planejamento de safra em nível de Mercosul, Uruguai, Argentina e Brasil possam sair beneficiados. “No momento em que o Brasil se encaminha para a auto-suficiência na produção de arroz, é importante que façamos planos em conjunto. Os outros países, assim como nós, têm que se preparar para vender para novos mercados compradores. Isso evitará oferta excessiva e queda de preços”, analisa o dirigente.
Na próxima safra, o consumo interno do Brasil deve superar a marca de 12,5 milhões de toneladas.
voltar