Nº 311 - ANO 23 - AGOSTO DE 2009
 
Começa semeadura de fumo no RS
 
Fumicultores gaúchos deram início, em julho, ao plantio das lavouras, que ultrapassam 1% da área estimada, concentrados nos vales do Rio Pardo e do Taquari. A projeção do presidente da Comissão do Tabaco da Farsul, Mauro Flores, é que sejam semeados 182,9 mil hectares somente no Rio Grande do Sul, mantendo-se a lavoura da safra passada. Nos três estados do Sul, o cultivo alcança 6% dos 376 mil hectares projetados. A produção brasileira deve ficar em 730 mil toneladas. Os trabalhos no campo devem ser intensificados a partir de 10 de agosto.
Nos últimos dias de julho, as empresas retomaram as compras de fumo no Rio Grande do Sul. Ainda há de 2% a 4% da safra passada para comercialização, conforme Flores. A reabertura das aquisições foi vista positivamente pelo dirigente, especialmente porque o preço médio está em R$ 6,15 o quilo, enquanto o valor médio de tabela é de R$ 5,80.
Mercado
Mauro Flores acredita que as mudanças ocorridas no mercado fumageiro em julho são positivas. A Universal Leaf Tabacos, maior fumageira do Brasil, voltará a operar em Venâncio Aires. A decisão foi tomada quatro anos após a transferência da unidade de processamento de tabaco para Joinville, em Santa Catarina, devido ao impasse na compensação de créditos de exportação. Além disso, a japonesa Japan Tobacco, terceira maior fabricante de cigarros do mundo, confirmou que assume, a partir de outubro, o controle acionário das fumageiras brasileiras KBH&C Tabacos e Kannenberg & Cia. Sediadas em Santa Cruz do Sul. As empresas empregam dois mil trabalhadores.
voltar