Nº 345 - ANO 26 - JUNHO DE 2012
 
Países firmam acordo para troca de genética brasileira do Devon
 
Facilitar e viabilizar a exportação da genética brasileira da raça Devon para os criadores estrangeiros é o principal objetivo do Acordo de Cooperação Internacional assinado pelos representantes dos países participantes da 9ª edição da World Conference & Devon Tour, encerrada em 24 de maio. Principal legado deixado pelo evento, o acordo tratará fundamentalmente das questões relacionadas à exportação de touros e matrizes, de sêmen e de embriões do Brasil para os países que estiveram representados na Conferência. “A qualidade da pecuária de corte brasileira já repercute mundo afora. Temos um enorme potencial de país exportador de genética, e é isso que estamos buscando”, afirma Elizabeth Cirne Lima, vice-presidente da Associação Brasileira de Criadores de Devon (ABCD). “Em breve, estaremos percebendo os resultados dessa convenção, que se traduzirá em bons negócios com clientes do exterior”, afirma Adelar Santarem, presidente da ABCD.
Para isso, foi criada uma comissão composta por um representante de cada país, que ficará responsável por facilitar e viabilizar a troca genética entre as nações presentes na Conferência. “Apresentamos durante esses quinze dias de evento a qualidade da criação, do manejo e da genética do Devon no Brasil. Esse acordo internacional é fruto desse trabalho, que deixou os criadores estrangeiros bastante impressionados”, revela Elizabeth. “Quando vim pela primeira vez, há 20 anos, achei o rebanho de bom nível. Dessa vez, fiquei surpreso, pois a qualidade do produto aumentou exponencialmente. Vamos reunir forças para poder importar o sêmen do Devon brasileiro”, afirma Bob Crawford, presidente da associação australiana de criadores da raça.
Além das questões comerciais, também está incluso no acordo internacional a criação de um blog que servirá para a troca constante de informações entre os países criadores de Devon. Outra parte do acordo diz respeito à busca de parceria entre as diferentes Associações e o Ministério da Educação, através do Programa Ciências Sem Fronteiras, na área de Produção de Alimentos, para estabelecer cooperações internacionais com os diferentes países. O intuito dessa ação é realizar o intercâmbio de estudantes de graduação e pós-graduação para que estudem e realizem seus estágios técnicos em fazendas produtoras de Devon espalhadas pelo mundo.
Durante o evento, as 12 cabanhas visitadas em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul apresentaram o manejo empregado na região Sul do país, onde se concentra o gado puro. “A cada fazenda que conhecíamos, eu ficava mais impressionado com a qualidade dos animais no Brasil”, afirmou Bob Schumacher, criador da raça Devon vindo da Nova Zelândia.
voltar