Nº 379 - ANO 29 - ABRIL DE 2015
 
Com projeto sobre sustentabilidade, gaúcha é premiada na CNA
 
Avaliar a sustentabilidade e a emissão de gases geradores do efeito estufa em fazendas do Rio Grande do Sul, utilizando um software desenvolvido pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Ao apresentar um projeto com esse objetivo, a médica veterinária gaúcha Carolina Heller Pereira foi uma das cinco vencedoras do Programa CNA Jovem: capacitação de 258 horas que envolveu mais de 120 lideranças do agronegócio brasileiro entre 24 e 35 anos.
No final de março, junto com os outros seis jovens gaúchos que participaram do programa, ela apresentou em Porto Alegre um relato das atividades realizadas ao presidente do Sistema Farsul, Carlos Sperotto, e ao superintendente do Senar-RS, Gilmar Tietböhl. Eles destacaram o protagonismo e a união do grupo gaúcho nas atividades desenvolvidas desde novembro em Brasília e por meio de ensino à distância. "Isso reflete o que ocorre na agricultura brasileira, a qual cresceu com a liderança dos gaúchos. O importante agora é mantermos unido e até ampliarmos esse grupo de jovens que representaram o Estado", afirmou Sperotto. "Vamos avaliar de que forma podemos dar continuidade, regionalmente, às atividades já desenvolvidas nacionalmente, dando seguimento a projetos e desenvolvendo lideranças", disse Tietböhl.
Os líderes gaúchos formados no CNA Jovem, indicados pela Farsul, por meio da Comissão de Jovens Empresários Rurais, foram, além de Carolina, Marcelo Camardelli, Isadora Hermann Pötter, Rodrigo de Oliveira Antunes, Rafael Marques, Gabriel Chiapetta e Bento Brochado, cujo projeto também ficou entre os 11 finalistas. O presidente da Comissão dos Jovens Empresários Rurais da Farsul, Luis Fernando Cavalheiro Pires, que participou do encontro, elogiou a união do grupo gaúcho.
Por ter saído vencedora, Carolina integrará uma comitiva que viajará, no final de abril, à China, em uma missão técnica que durará 12 dias, para conhecer instituições de pesquisa, modelos de empreendedorismo e prospecção de negócios. Entre seus objetivos, está dar seguimento ao seu projeto. A utilização do software IFSM 4.1, desenvolvido pelo USDA, em ambiente brasileiro já faz parte do seu trabalho de doutorado na UFRGS.
O desafio é testar se os modelos utilizados pelo software, desenvolvidos a partir da realidade norte-americana, são compatíveis com a brasileira ou se precisam ser adaptados. A partir dessa validação ou adaptação, é possível se obter dados de emissão de gases causadores do efeito estufa para cada sistema de produção, em cada propriedade, inclusive por índices como gases emitidos por cada quilo de carne produzido na atividade pecuária. Para chegar a esses números, é preciso inserir nos softwares informações sobre o modelo produtivo de cada fazenda, como tipo de ciclo pecuário, pastagens nativas ou plantadas, insumos aplicados, entre outros.
A verificação da sustentabilidade por meio de um software também poderia abrir caminho para instituição de um selo para propriedades que produzem de maneira sustentável. "Se houver escala, é possível agregar valor, por exemplo, à carne produzida de maneira sustentável, garantindo melhor renda aos produtores", exemplifica Carolina, produtora na Fazenda Montenegro, em Rio Pardo.
Os outros vencedores nacionais do CNA Jovem foram: Cézar Augusto Tumelero Busato (BA), Dyovanna de Souza Pinto (ES), Murilo Eduardo Ricardo (MS) e Rachel Leão Vieira (GO).
voltar