Nº 379 - ANO 29 - ABRIL DE 2015
 
Conab revisa planilhas de custos para o arroz
 
A Conab, juntamente com as entidades representativas do setor orizícola do Estado, entre eles o Sistema Farsul, promoveu quatro painéis durante o mês de março para revisar os custos de produção do arroz. Com isso, as planilhas de custos da Conab, que servem de base para o preço mínimo, devem se aproximar da realidade do produtor rural.
A ação foi uma promessa da Companhia a partir da reunião Câmara Setorial da Cadeia Produtiva do Arroz em Brasília no final de fevereiro. Na ocasião, Farsul, Federarroz e Irga mais uma vez reivindicaram a oportunidade de participar da elaboração do novo custo de produção do arroz para o Rio Grande do Sul.
Os trabalhos foram desenvolvidos por técnicos da Conab matriz e de sua superintendência no Estado, com participação dos departamentos econômicos do Sistema Farsul, da Federarroz e do Irga, além de representantes de cada entidade nos respectivos locais. O primeiro encontro aconteceu na Associação dos Arrozeiros de Uruguaiana, em 18 de março. Os demais locais escolhidos para o levantamento foram o Sindicato Rural de Cachoeira do Sul, a Associação Rural de Pelotas e o Sindicato Rural de Santo Antônio da Patrulha. Nos quatro encontros, a Conab conheceu as peculiaridades de cada região e coletou dados. Depois de entabulados em Brasília, os números serão verificados novamente pelas entidades arrozeiras.
O presidente da Comissão de Arroz da Farsul e da Câmara Setorial Nacional do Arroz, Francisco Schardong, reforçou a necessidade de revisão dos cálculos da Conab em reunião em março com o secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Luciano Carvalho (foto).
voltar