Nº 385 - ANO 29 - DE 0000
 
Informe Rural
 
Inspeção sanitária
Autoridades de Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná debateram, na sede da Farsul, a adoção de um modelo de inspeção sanitária em parceria com a iniciativa privada - o que já acontece nos dois vizinhos do Sul. Os catarinenses foram os primeiros a apostar na medida, há cinco anos, por não conseguirem atender as mais de 800 agroindústrias com 28 médicos veterinários. Hoje o estado conta com 480 profissionais habilitados pelo serviço estadual, contratados junto a nove empresas particulares, e o pagamento é feito diretamente entre os envolvidos. No Paraná, o sistema é similar. “Estamos discutindo uma alternativa para um problema que hoje já temos”, disse o secretário da Agricultura do Rio Grande do Sul, Ernani Polo, durante a reunião.

Saúde
Em parceria com sindicatos de produtores e trabalhadores rurais do Estado, o Senar-RS promove, em outubro, palestras de “Qualidade de vida no meio rural” em 11 municípios gaúchos. A capacitação aborda sintomas e prevenções das principais doenças, como diabetes, hipertensão, colesterol, obesidade, estresse e depressão, além de lesões típicas da atividade e exercícios físicos, postura, alongamentos e alimentação saudável. A programação completa está no endereço www.senar-rs.com.br. As inscrições devem ser efetuadas nos respectivos sindicatos.

Lei de Cultivares
A Farsul firmou a posição de defesa dos direitos do produtor em fazer sua própria semente em reunião da Comissão de Grãos da CNA, realizada em 24 de setembro. O encontro debateu o projeto de mudança da Lei de Proteção de Cultivares que tramita no Congresso. Para a federação gaúcha, a nova legislação deve proteger os agricultores que desejam salvar sementes para uma próxima safra. O coordenador das comissões de grãos da Farsul, Jorge Rodrigues, representou a entidade no encontro. Ele destaca que a Federação avalia a atual legislação como satisfatória, necessitando apenas de ajustes. “Consideramos a atual legislação boa. Ela garante remuneração para todos os elos da cadeia, como os obtentores e multiplicadores. Entendemos que a questão é de ajustes e estrutural, como a atuação mais efetiva da fiscalização”, explica. Rodrigues reforça que a lei já prevê a possibilidade do agricultor produzir sua própria semente a partir da cultivar adquirida, isso garante concorrência e compromisso com a qualidade.

Fumo
Com a evolução adiantada, produtores de tabaco do Rio Grande do Sul iniciaram a colheita em setembro. De acordo com o presidente da Comissão do Fumo da Farsul, Mauro Flores, a produtividade e o desenvolvimento da planta até o momento são bastante positivos, surpreendendo pela qualidade. A preocupação é com os mais de 3,5 mil relatos de produtores atingidos pelas fortes chuvas de setembro, inclusive com incidências de granizo. Segundo a Afubra, o número é superior ao ano passado, quando 2,8 mil fumicultores comunicaram perdas à entidade.

Jornada Nespro
Aconteceu em setembro a 10ª Jornada Nespro/UFRGS e o 2º Simpósio Internacional sobre Sistemas de Produção de Bovinos de Corte. O evento, realizado no Teatro da Amrigs, em Porto Alegre, reuniu especialistas da academia e de instituições de pesquisa e produtores para discutir questões como nutrição, manejo reprodutivo, adaptação de touros aos trópicos, bem-estar animal e uso de pastagens forrageiras. Nesta edição, o seminário contou com cinco palestrantes internacionais, de Canadá, França, Áustria e Estados Unidos. A iniciativa tem apoio do Sistema Farsul e do programa Juntos Para Competir.

Farm
A 110ª ExpoPrado foi o palco da Assembleia Geral Anual da Federação das Associações Rurais do Mercosul ampliado (Grupo Farm), em que a Farsul mais uma vez representou a CNA, na figura do vice-presidente Gedeão Pereira. A nova diretoria para o período 2015-16, eleita durante o encontro, tem como presidente o representante da Associação Rural do Paraguai, Germán Aveiro. O presidente da Farsul, Carlos Sperotto, foi designado secretário da entidade.

Mormo
O laboratório da Clínica Hípica, de Porto Alegre, está habilitado pelo Ministério da Agricultura para realizar exames de mormo. A informação foi feita diretamente pelo secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Décio Coutinho, para o presidente do Sistema Farsul, Carlos Sperotto, e atende à solicitação entidade ainda em agosto. Conforme Sperotto, a medida agilizará o processo de análise, não havendo mais a necessidade do envio de amostras para fora do Estado. Já foram confirmados 15 casos de mormo no Rio Grande do Sul. O primeiro caso na história gaúcha aconteceu em junho, no município de Rolante.
voltar