Nº 271 - ANO 20 - ABRIL DE 2006
 
Farsul denuncia abuso em cobrança
 
O presidente da Comissão do Leite da Farsul, Jorge Rodrigues, denunciou no final de março, abuso na cobrança dos exames de controle da brucelose e tuberculose. A denúncia foi feita durante reunião da Câmara Técnica Setorial do Leite, em Pelotas. Rodrigues informou que o produtor vinha pagando entre R$ 2,80 e R$ 3,00 por teste, incluindo o custo de deslocamento do profissional e agora está sendo surpreendido com a cobrança de R$ 15,00 a R$ 20,00 pelos profissionais credenciados pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. “É inacreditável que o ministério seja conivente com a situação”, afirmou o dirigente.
Rodrigues informou que serão convocados representantes do Ministério da Agricultura e do Conselho Regional de Medicina Veterinária para esclarecer a situação em nova reunião da Câmara Técnica Setorial do Leite. Reiterou que a Farsul, como representante dos produtores, não aceita este abuso, com cobrança até seis vezes maior do que o anteriormente praticado. A próxima reunião da Câmara Técnica Setorial do Leite deve ser realizada durante a 2ª Feira Nacional de Agronegócios do Sul (Fenasul), no final de abril, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio.
Mais prazo
O prazo para vacinação de bovinos contra brucelose estava previsto para terminar em 31 de março, mas foi adiado para 1º de junho, após negociação da Farsul com Ministério da Agricultura e Secretaria Estadual da Agricultura. O motivo da prorrogação foi a falta de vacinas em alguns municípios e problemas de distribuição, o que dificultou o cumprimento do prazo inicial. Produtores rurais e técnicos da secretaria estudam a melhor forma de completar a cobertura vacinal dos animais.
voltar