Nº 271 - ANO 20 - ABRIL DE 2006
 
Produtores realizam manifestação na Expodireto
 
Foto: Arquivo  
Clique para ampliar
Centenas de agropecuaristas de diversos pontos do Estado participaram do enterro simbólico
O Palanque do Produtor reuniu centenas de produtores rurais em Não-Me-Toque, no dia 14 de março, durante a Expodireto Cotrijal. No início de abril, os agropecuaristas gaúchos também realizaram uma série de manifestações em diversos municípios. A mobilização dos produtores, inclusive em outros estados, ecoou em Brasília, levando o ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, a anunciar um pacote de medidas para o setor (leia na página 7).
As principais reivindicações do ato em Não-Me-Toque, também chamado de Mobilização da Soberania e capitaneado pela Farsul, eram seguro rural e suspensão de ações judiciais de dívidas passadas, pleitos que já não haviam sido atendidos em 2005. Houve discursos, gritos de ordem e faixas cobrando apoio do ministro Roberto Rodrigues. Os pleitos foram parcialmente atendidos com o pacote do governo federal.
O protesto contou com quatro caixões, que simbolizavam o enterro da agricultura, pecuária, comércio e indústria e transportes. Os produtores falaram também sobre as recentes invasões promovidas pelo MST e distribuíram folheto contendo as reivindicações do setor com ações imediatas necessárias para buscar a reorganização da atividade agropecuária. Entre os pleitos está a necessidade de negociar com o poder Executivo os itens da pauta do Tratoraço, realizado no ano passado, atualizando e adaptando para situação atual, com cobrança dos assuntos pendentes.
Os produtores também querem apresentar ao governo federal proposta de alteração do FAT Giro, de modo a contemplar o financiamento direto ao produtor. Os recursos seriam utilizados para CPRF, emitidas pelo produtor junto às instituições financeiras. Ainda reivindicam reverter as parcelas das dívidas de custeio e de investimentos vencidas em 2005 e as de 2006 em operações securitizadas. O plenário pediu encaminhamento de suspensão por 120 dias do pagamento das dívidas agrícolas, que foi encaminhado pelo presidente da Farsul, Carlos Sperotto, ao ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues. Os produtores pediam tempo nas dívidas de custeio para poder buscar soluções.
A mobilização, que já contava com apoio de diversas entidades, recebeu adesão da Fetag. A entidade aproveitou o dia de visita dos pequenos produtores para apresentar sua pauta de reivindicações e mobilizar o setor para seus protestos.
Medidas
No dia seguinte ao Palanque do Produtor, o governo federal anunciou a prorrogação por 60 dias do vencimento das parcelas do crédito de custeio para arroz, algodão, milho, soja, sorgo e trigo que vencem neste mês e em abril. O valor envolvido supera R$ 200 milhões no país. No entanto, no Rio Grande do Sul a medida contempla somente os orizicultores.
Ministro
Pela primeira vez desde que foi criada, em 2000, a Expodireto não contou com a presença de um ministro da Agricultura. Roberto Rodrigues, titular da Pasta, cancelou a viagem que estava programada para Não-Me-Toque. A notícia desagradou os produtores.
voltar