Nº 271 - ANO 20 - ABRIL DE 2006
 
Rússia suspende embargo à carne do Rio Grande do Sul
 
A Rússia suspendeu no início de abril o embargo às carnes bovina e suína do Rio Grande do Sul. O embargo estava em vigor desde o dia 13 de dezembro do ano passado, em função da ocorrência de focos de febre aftosa no Mato Grosso do Sul e Paraná. Outros sete estados continuam submetidos ao bloqueio. A decisão foi tomada após meses de negociação, em que o Estado provou ter adotado as medidas de prevenção necessárias.
De acordo com correspondência oficial do vice-diretor do Serviço Federal de Supervisão Veterinária e Fitossanitária da Rússia, E.A.Nepoklonov, endereçada ao secretário de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Gabriel Alves Maciel, a medida entrou em vigor no dia 4 de abril. Segundo o comunicado, “são revogadas as restrições temporárias para o estado do Rio Grande do Sul, introduzidas em 13 de dezembro de 2005 em razão da contaminação dos animais com febre aftosa tipo “O”, no território brasileiro”.
Conforme o presidente da Comissão de Suinocultura da Farsul, João Picoli, o setor de suínos foi o mais prejudicado no período. Dados do Ministério da Agricultura mostram que o Estado exportou em 2005 cerca de 72 mil toneladas de carnes suínas e bovinas para a Rússia, resultando em150 milhões de dólares. Desse total, 147,6 milhões de dólares se referem às exportações de 71 mil toneladas de carne suína e 2,5 milhões de dólares às vendas de 1,4 mil toneladas de carne bovina. No RS, 60 mil toneladas de carne suína estão estocadas por causa do embargo russo.
voltar