Jornal em Formato HTML
 
Nº 409 - ANO 31 - OUTUBRO DE 2017
 
Alfa conclui alfabetização de 3,1 mil pessoas
 
Mais de 3,1 mil gaúchos aprenderam a ler e escrever, neste ano, com a 18ª edição do programa de alfabetização do Senar-RS, o Alfa. As 222 turmas desta edição do programa de alfabetização encerraram as aulas em setembro, após cinco meses de atividades. Agora, eventos comemorativos acontecem em todo o Estado, preparados por alunos, professores e sindicatos rurais, enquanto o Senar-RS avalia o registro de presença dos alunos para dar início à emissão de certificados.
Em Carlos Barbosa, a turma do Alfa compôs uma música para o evento de encerramento, em retribuição ao aprendizado, surpreendendo e comovendo à comunidade, conta a coordenadora do Alfa no Estado, Carina Bridi. Em Candelária, por sua vez, o público ultrapassou as 200 pessoas. Outro destaque ocorreu no município de Iraí, em que foi comemorada a primeira participação de uma turma de indígenas no programa. Carina ainda ressalta a participação de autoridades públicas em praticamente todos os eventos, o que reforça o peso que o programa tem hoje no desenvolvimento das comunidades e municípios.
A aluna Cecília Zimmermann de Souza, de 81 anos, encerrou as aulas do Programa Alfa na turma de Linha Kinalski, localidade interiorana de Alegria, noroeste do Estado, dizendo que só guarda lembranças boas das aulas. Ela, que já havia participado do Alfa também no ano passado, agradeceu a oportunidade de aprender ainda mais. “Quando criança, não pude levar os estudos adiante. Havia estudado até a quinta série. Mas agora aproveitei a chance”, diz.
Casada, mãe de três filhos, avó e agricultora aposentada, Cecília é natural de Catuípe, mas há mais de 40 anos reside em Alegria. Ela conta que agora escreve mais e consegue ler com maior facilidade, por conta do período que participou de uma turma muito unida, conforme suas palavras. “A gente se sente mais seguro conhecendo um pouco mais. A professora foi muito legal, e levamos amizades para a vida”, disse.
Em Lajeado Matilde, também no município de Alegria, mãe e filho participaram da mesma turma do Alfa: a agricultora aposentada Edviga Karpowiski, de 85 anos, e o filho Estanislau, de 69 anos. Ambos estudaram até a terceira série. “Vou sentir falta das aulas”, disse Edviga. “Aprendi muitas coisas, e nosso grupo era muito unido. Além de estudar, fazíamos festas e confraternizações”, conta Estanislau. Somadas, as quatro turmas do programa na área de atuação do Sindicato Rural de Três de Maio contabilizaram 43 alunos.
O superintendente do Senar-RS, Gilmar Tietböhl, que participou de eventos de encerramento em Sinimbu e Candelária, avalia a edição como um sucesso. “O programa Alfa representa uma chance para que o ensino e a leitura chegue a homens e mulheres que trabalham no meio rural, abrindo novas fontes de conhecimento e expandindo o potencial que estas comunidades têm de participar na sociedade e melhorar suas condições de vida”, define.
O número de participantes do Alfa neste ano permaneceu estável em relação a 2016, quando foram atendidas 3.213 pessoas. Destaca-se ainda que esta mesma edição teve crescimento de 16,3% em comparação com 2015, resultado do esforço da entidade em ampliar os atendimentos e dos sindicatos rurais parceiros na divulgação e formação de turmas. Cerca de 29 mil pessoas já foram alfabetizadas pelo Programa Alfa, reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (Unesco), ao longo de sua história no campo.
voltar