Jornal em Formato HTML
 
Nº 409 - ANO 31 - OUTUBRO DE 2017
 
Combustíveis
 
Após 18 meses de quedas consecutivas, o Índice de Inflação dos Custos de Produção (IICP) registrou alta de 0,17% em agosto. O aumento no preço do diesel foi o principal responsável pelo resultado em virtude da elevação nos gastos com fretes. Os dados estão no relatório dos índices de inflação, divulgados pela Assessoria Econômica do Sistema Farsul em setembro.
Apesar do resultado no mês passado, os custos acumulados do ano e últimos 12 meses continuam apresentando deflação de -4,74% e -2,59%, respectivamente. Os preços de fertilizantes e herbicidas estão entre as principais influências na queda registrada. A lavoura que apresenta a menor retração foi a do trigo, com -4.1%.
O Índice de Preços Recebidos pelo Produtor (IIPR) também registrou resultado negativo de 1,58%, contrariando a tendência dos últimos três meses, que registravam valorização. As maiores quedas foram registradas no leite (-4,7%), boi gordo (-3,2%), trigo (-3%) e soja (-2,2%). No acumulado do ano, a queda é de -14,72% e em 12 meses -18,42%.
Na comparação com outros índices, o IICP apontou desaceleração, enquanto o IPCA está inflacionado. Já entre o IIPR e IPCA Alimentos, segue a comprovação de que os índices não apresentam relação direta a curto prazo. O IIPR vem acumulando quedas em 12 meses e o IPCA Alimentos teve o primeiro registro negativo no mês de julho.
voltar