Jornal em Formato HTML
 
Nº 418 - ANO 32 - JULHO DE 2018
 
Interiorização do Sistema Farsul percorre 5 mil quilômetros
 
A interiorização do Sistema Farsul em 2018 chegou ao fim com os encontros de aproximação de lideranças em Camaquã (4), Pelotas (5) e São Luiz Gonzaga (24). Ao longo de três meses, representantes de Farsul, Senar-RS e Casa Rural percorreram mais de 5 mil quilômetros no Estado, realizando 12 encontros diante de presidentes, diretores de sindicatos rurais e produtores. Mais de mil pessoas estiveram presentes. A troca de informações foi o principal objetivo do projeto, iniciado em fevereiro.
Para o presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, que comandou as reuniões, o resultado foi extremamente positivo. Além da oportunidade de mostrar as ações nas mais diversas frentes para o produtor, que por vezes não conhece a extensão do trabalho realizado pelo sistema sindical, o processo ainda trouxe demandas novas, que certamente contribuem para a atividade no futuro. “Pela troca de ideias que tivemos com os produtores e os presidentes dos sindicatos rurais, foi um programa amplamente compensador para ambos os lados. É uma via de mão dupla que engrandece o sistema sindical como um todo”, comenta o dirigente.
Os encontros tiveram um dia de duração. Pela manhã, eram apresentadas as atividades e ações desenvolvidas pelas assessorias sindical, jurídica, ambiental, parlamentar e econômica. As palestras abordaram temas como Funrural, Mercosul, licenciamentos, legislação trabalhista, contribuição sindical entre outros. A segunda parte era reservada para uma conversa entre a diretoria do Sistema Farsul e representantes dos sindicatos rurais e produtores. Na pauta, o novo momento passado pelo sindicalismo, estrutura e forma de gestão da Federação, reformatação do Senar-RS e serviços da Casa Rural. Críticas e sugestões também contribuíram para os debates que se estendiam até o fim da tarde.
Além dos três municípios mais recentes, houve reuniões em São Sepé, Butiá, Venâncio Aires, Cruz Alta, Vacaria, Passo Fundo, Santo Antônio da Patrulha, Bagé e Rosário do Sul. A expectativa é retomar o processo de maneira regular no futuro, com espaçamento de datas a ser discutido por Farsul e sindicatos rurais nas próximas assembleias. Uma das propostas levantadas, por exemplo, é de se realizar a interiorização a cada 18 meses.
voltar