Jornal em Formato HTML
 
Nº 423 - ANO 32 - DEZEMBRO DE 2018
 
Gaúcha do CNA Jovem recebe prêmio da ONU
 
A gaúcha Mariana de Oliveira, participante da 2ª edição nacional do programa de desenvolvimento de lideranças do Senar, o CNA Jovem, teve projeto reconhecido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para o Meio Ambiente. Ela recebeu o prêmio Jovens Campeões da Terra pela relevância do trabalho denominado “A economia circular como oportunidade de promover a sustentabilidade nas agroindústrias brasileiras”, que ficou entre os 50 melhores de um total de 760 projetos com origens diversas pelo mundo. A ONU Meio Ambiente é a principal autoridade mundial em questões ambientais.
De acordo com ela, o projeto consiste em desenvolver um plano de ação junto às agroindústrias de modo a reincorporar os resíduos ao sistema de produção, numa mudança completa de estratégia no processo, até o consumidor final. A ideia surgiu em encontro do CNA Jovem em Brasília, após palestra da representante da Fundação Ellen MacArthur no Brasil, Luísa Santiago. “O conceito já é bastante difundido na Europa e na China, mas nesse caso voltado para outros setores, como a invenção de embalagens comestíveis ou a produção de tênis com matéria-prima que seria descartada”, afirma Mariana. “Não existe ação específica na agroindústria no mundo. Esse é meu grande desafio. Vou tentar buscar soluções para elaborar um plano específico para a agroindústria, pesquisando exemplo de outros setores”.
Recentemente, ela fechou parceria com uma agroindústria de laticínios do município de Seberi, para a realização do diagnóstico, pesquisas e obtenção de resultados. Agora, como parte da premiação da ONU, Mariana participará de um grupo de especialistas em meio ambiente chamada Environmental Changemakers Community (em português, algo como Comunidade de Fazedores de Mudanças Ambientais), além de receber uma mentoria pela internet, com especialistas selecionados do quadro de 16 mil colaboradores da multinacional Covestro.

CNA Jovem
A etapa estadual do CNA Jovem, que teria início em junho, foi adiada para setembro, a fim de introduzir novos participantes. Segundo o chefe da Divisão de Inovação e Ações Especiais do Senar-RS, Taylor Guedes, a entidade decidiu abrir a oportunidade para mais jovens participarem do curso a distância de liderança empreendedora, que funciona como preparatória. Até o momento, 13 pessoas concluíram a ação. Os participantes terão encontros presenciais aos finais de semana, envolvendo palestras e dinâmicas de grupo.
O Senar Nacional também selecionou 60 egressos do programa para uma edição especial, que também consiste em etapa a distância e, depois, outra presencial, em agosto. Eles serão convidados a propor ações para a sustentabilidade do sistema sindical em uma nova realidade de contribuição financeira facultativa. “A ideia é que os jovens, divididos em seis grupos e com o foco em três públicos diferentes - sindicatos rurais, produtores e federações/CNA-, construam um conjunto de ações práticas, de aplicabilidade rápida para o desafio proposto”, explica Guedes. Cinco gaúchos fazem parte do grupo: Fernanda Gehling, Carolina Pereira, Marcelo Camardelli, Rafael Marques e Bento Brochado.
voltar