Jornal em Formato HTML
 
Nº 421 - ANO 32 - OUTUBRO DE 2018
 
Entrada da safra faz preço do leite recuar no Estado
 
O preço do leite apresentou forte recuo no Rio Grande do Sul no mês de setembro, conforme projetou o Conseleite/RS, em reunião no último dia 25. O valor de referência, que deve ficar em R$ 1,1480, está 3,78% abaixo dos R$ 1,1931 do consolidado de agosto, que já não atingiu o patamar esperado. Seria a segunda queda consecutiva na remuneração base do produtor, após o pico de valor nominal registrado no mês de julho no Estado. A reunião foi coordenada pelo presidente do grupo, Pedrinho Signori, que reforçou a importância de manter remuneração digna ao pecuarista gaúcho.
Professor da Universidade de Passo Fundo (UPF), entidade que mensalmente tabula os dados, Eduardo Finamore acredita que o movimento acontece em função da entrada da safra. “O que estamos vendo é que, mesmo que alguns produtores estejam deixando a atividade, a produção segue crescendo. Isso mostra que quem fica está produzindo mais”, complementa o também professor da UPF Marco Antônio Montoya.
As duas quedas consecutivas ainda não abalam, porém, a recuperação do mercado no ano. A média acumulada, em termos reais (valores corrigidos pela inflação), é de R$ 1,1220 no litro do produto, ainda segundo o Conseleite/RS.
Para o consumidor, o grupo formado por representantes do campo e da indústria aposta em estabilidade nos preços pelos próximos meses. “A produção já chegou no pico, e o acesso de chuvas ajudará a retirar pressão do mercado pelo fim do aumento em volume na captação”, relata o presidente do Sindilat, Alexandre Guerra. A entidade reforça ainda a necessidade de equilibrar o mix para estabilizar o mercado, ainda muito concentrado no leite UHT. Leite em pó e queijos seriam alternativas viáveis. Outra saída é viabillizar exportações, que elevam a demanda.
voltar