Jornal em Formato HTML
 
Nº 421 - ANO 32 - OUTUBRO DE 2018
 
Exportações do agronegócio registram queda em agosto
 
Agosto foi de queda para as exportações do agronegócio gaúcho. Conforme o Relatório de Comércio Exterior do Agronegócio do Rio Grande do Sul, divulgado pelo Sistema Farsul, o mês teve um resultado 10,4% inferior ao mesmo período do ano anterior. No total, foram comercializados US$ 1,044 bilhão, correspondendo a 35,8% do total comercializado pelo Estado. Os dados foram apresentados pela assessoria econômica da entidade, em 10 de setembro.
A soja, principal produto do setor no mercado internacional, teve retração de 3,3%. O grupo carnes também apresentou resultado negativo, atingindo –55%. Frango e suínos chegaram a -74,4% e -58,6% respectivamente. Fumo (-7,8%) e Produtos Florestais (-13,4) completam a relação dos grupos em queda.
Em um movimento contrário, a carne bovina teve um crescimento de 61,7%. O grupo cereais também teve alta puxado, quase exclusivamente, pelo arroz, chegando a 38,1%.
Na comparação entre julho e agosto de 2018, houve um incremento de 13,6% no valor e 11,9% no volume comercializado. O grupo soja cresceu 12,1% no valor, e os produtos florestais, 28,6%. O arroz novamente foi o principal responsável pelo aumento do grupo cereais, com 13,1%, enquanto o grupo fumo e seus produtos chegou a 61,7% no período de comparação. Carnes fecharam com baixa de 2,8% por influência de frango (-16,4%) e suínos (-15%), já a carne bovina teve alta de 23,9%.
No acumulado do ano, houve um crescimento de 7,6% na comparação com 2017. O destaque foi o complexo soja (13,1%), mas cereais (10,2%), fumo (16,8%) e produtos florestais (63,1%) também tiveram bons resultados. Já o grupo carnes retraiu 31,3%.
A China se manteve como principal destino das exportações gaúchas em agosto, respondendo por 47% do total comercializado. Na sequência vem os Estados Unidos (3,9%) e a Eslovênia (2,8%).
voltar