Jornal em Formato HTML
 
Nº 426 - ANO 33 - MARÇO DE 2019
 
Etapa final do ZEE-RS ocorre em dezembro
 
Desde março do ano passado, o Rio Grande do Sul passa por um profundo estudo que observa se o desenvolvimento socioeconômico de cada região acontece de maneira sustentável: o Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE-RS). A iniciativa causou uma forte mobilização do setor produtivo, preocupado em construir um retrato fiel da realidade em cada município envolvido, nas oficinas participativas anteriores. Dezembro é o mês da quarta e última etapa do estudo (prognóstico), e a Farsul convoca produtores e lideranças para as nove reuniões, com duração de quatro horas.
De acordo com o coordenador da assessoria de desenvolvimento sustentável do Sistema Farsul, Domingos Lopes, até o momento, os produtos apresentados pelo consórcio responsável indicam peso “bem equilibrado” entre economia e proteção ao meio ambiente. As oficinas de prognóstico, porém, são o momento de aferição final: com base nelas que as diretrizes para os próximos anos serão formuladas, traduzindo-se em políticas públicas e novas ferramentas regionais de gestão.
Ao longo de dois anos, mais de 6 mil páginas foram analisadas pela assessoria, gerando inúmeros pareceres da coordenação do ZEE-RS, conta o técnico Marcelo Camardelli. “Conseguimos cobrar a revisão de várias bases de dados que estavam sendo utilizadas”, acrescenta Eduardo Condorelli, assessor da presidência do Sistema Farsul. A equipe ressalta, porém, que é imprescindível a contribuição dos atores regionais, que efetivamente conhecem as particularidades locais e pode pedir correções, ainda na última hora.
As oficinas acontecem em Passo Fundo (10/12), Santa Maria (11/12), Santa Cruz do Sul (12/12), Caxias do Sul (13/12), Osório (14/12), Santa Rosa (17/12), Alegrete (18/12), Pelotas (19/12) e Porto Alegre (20/12). Cada município é analisado em uma reunião específica, e a lista pode ser conferida no site oficial do ZEE-RS, onde também ocorrem as inscrições prévias.
voltar