Jornal em Formato HTML
 
Nº 430 - ANO 33 - JULHO DE 2019
 
BPA Uva: mais segurança e qualidade no parreiral
 
Quando o sol desponta, Moacir Bortoluzzi, produtor rural de Caxias do Sul, já está nos parreirais de sua propriedade, zeloso para que a uva se desenvolva com a melhor qualidade possível. O empenho em garantir a qualidade e a segurança do produto, Moacir já cultivava por vocação. Agora, o produtor se apropriou das ferramentas para medir, rastrear e registrar as práticas que adota — com o programa Boas Práticas Agrícolas (BPA) para Uva, realizado por Senar-RS e Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin). A ação faz parte do Programa Alimentos Seguros (PAS).
A família inteira está colhendo não apenas cachos de uva Isabel com excelentes resultados, mas também outras melhorias na propriedade, conta Moacir. “O BPA Uva nos ajudou a melhorar as aplicações de produtos químicos, a armazenagem de insumos, a administrar todos os registros relacionados a esses temas. Isso nos dá mais tranquilidade de saber que a uva está saindo com uma garantia de segurança e de qualidade por estarmos monitorando essas práticas”.
Segundo ele, as práticas trouxeram grande diferença na quantidade e qualidade da produção e em aspectos como o armazenamento das frutas, o uso de cobertura verde junto à plantação e até mesmo o ato de higienizar as mãos antes de começar a colheita. Um equipamento caseiro adaptado com bomba d’água e saboneteira, que é levado para baixo do parreiral, garante e eficácia da ação. A invenção é da esposa, Mônica, que se envolve diretamente com as planilhas de controle de aplicações, adubação e com a agenda das atividades no parreiral.
O coordenador de Formação Profissional Rural do Senar-RS, Umberto de Moraes, destaca que o objetivo do BPA Uva é capacitar os produtores para que obtenham produtos de qualidade e competitivos no mercado, respeitando o ambiente e a saúde do produtor e do consumidor. “O programa leva conhecimentos mais estruturados de nutrição de plantas, manejo do solo, tecnologia de aplicação, rastreabilidade do plantio à colheita e noções de pós-colheita”, enumera. O curso é dividido em nove módulos e há uma parte teórica, além consultorias individuais promovidas por uma equipe de sete profissionais do Senar-RS.
Em cinco anos de atividade, mais de 760 produtores já foram capacitados e cerca de 460 realizaram as adequações sugeridas. O Ibravin emite um atestado de que a propriedade está de acordo com as normas e, a partir disso, o produtor pode buscar a certificação junto a empresas especializadas.
A coordenadora do PAS Uva para Processamento do Ibravin, Janine Basso Lisbôa, diz que o programa não apenas valoriza o trabalho realizado pelo produtor, mas também garante ao consumidor um alimento seguro. “O BPA Uva está focado no campo, mas o cuidado não para por aí, por isso também temos capacitações na indústria”.
voltar